Gestão de Talentos na Era Digital. Parte I

As plataformas online tornam o trabalho mais fácil para encontrar, porém mais difícil de reter, novos talentos; essas plataformas dão uma real oportunidade para as empresas transformarem a maneira que recrutam, desenvolvem e engajam seus funcionários.

É seguro dizer que um em cada dois adultos que trabalham nos Estados Unidos tem registro para um determinado site. O LinkedIn , por exemplo, possui mais de 122 milhões de membros nos EUA e alcançou a massa crítica. Na verdade, LinkedIn e sites como Careerbuilder e Monster.com mudaram a forma como os empregadores e empregados se conectam e mercados digitais como Freelancer.com, Toptal e Upwork se tornaram um serviço de fornecimento para contratantes em todo o mundo.
As plataformas de trabalho digitais também criaram um mercado de trabalho mais transparente.

Top performers sabem o seu valor e estão crescendo mais livremente como resultado; muitos procuram o ambiente online para encontrar novas oportunidades e avaliar potenciais empregadores. Além do mais, muita gente vasculha plataformas como Glassdoor para saber o que os funcionários atuais têm a dizer sobre a sua satisfação com o trabalho, cultura da empresa e estilo de vida. As empresas que não gerenciam com cuidado sua reputação no local de trabalho ou engajam seus funcionários adequadamente vão se encontrar do lado perdedor de uma guerra cada vez mais digital quando se trata de talentos.

Uma nova onda de ferramentas digitais pode ajudar as empresas a se concentrarem não só na contratação, mas também na gestão, retenção e desenvolvimento dos colaboradores. As plataformas digitais de trabalho podem integrar essas ferramentas enquanto as empresas ampliam suas áreas, aperfeiçoam os seus métodos de recrutamento e de triagem e contratam seus empregados de forma mais eficaz. Tais ferramentas, e as plataformas que os incluem, podem colocar a pessoa certa no lugar certo, identificar lacunas em habilidades, ajudar os funcionários à medida que ganham novas capacidades, a caminhar na carreira e nutrir o desenvolvimento da próxima geração de líderes.

 
Usar plataformas online de gestão de talentos pode aumentar receitas em até 9% e reduzir custos em até 7%

Em suma, plataformas digitais ocupam um lugar na fronteira da análise de big data e de melhoria do desempenho de TI. As empresas podem capturar valor substancial através da aplicação de inovações digitais para alguns dos desafios organizacionais mais críticos: correspondência entre a oferta e a procura de trabalho, aumentando a produtividade e obtendo o máximo número de pessoas. A pesquisa do McKinsey Global Institute sugere que as empresas que implantam plataformas de trabalho digitais para o seu pleno potencial poderiam aumentar a produção em até 9%, reduzir os custos relacionados aos funcionários em até 7% e adicionar uma média de 275 pontos-base, para as margens de lucro.

Até então, muitos dos ganhos obtidos com as plataformas de trabalho digitais vieram através dos externos, tais como o LinkedIn. Mas, para realizar todo o potencial da abordagem digital, também será necessário o uso de plataformas orientadas internamente de forma mais eficaz, para que as organizações e os funcionários possam adaptar suas interações e as informações que eles compartilham com suas necessidades únicas.

Na parte 2 do artigo, destacamos várias aplicações recentes da tecnologia em Gestão de Talentos, orientadas internamente para nortear sua empresa e time.

O efeito da diferença entre oferta e procura de trabalho no Recrutamento

Não é nenhum segredo que há uma luta para manter bons colaboradores; quem performa mais tem uma melhor compreensão de seu próprio valor e as plataformas de trabalho digitais facilitam para os concorrentes escolherem as melhores pessoas dentro das empresas – e permitir que os funcionários mais competentes anunciem-se ao mundo de maneiras inimagináveis.

Essas plataformas criam novas oportunidades para os empregadores melhorarem sua forma de avaliar e contratar seus funcionários e, ao fazê-lo, para diferenciarem-se como empregadores. Mas elas também criam intensos desafios competitivos e pressões do mundo exterior e dos próprios empregados.

Muitas empresas dependem de dados tradicionais para determinar o potencial de seus candidatos e empregados; o departamento de Recursos Humanos pode se concentrar, por exemplo, no histórico acadêmico de uma pessoa ou empregadores anteriores, porém estes podem ser indicadores fracos de real desempenho.

Embora a Catalyst DevWorks tenha avaliado centenas de milhares de gerentes de sistemas de TI, não encontrou uma correlação estatisticamente significativa entre um diploma universitário e o sucesso nessa posição.

Usando algoritmos sofisticados para avaliar as capacidades inatas, bem como conhecimento de TI, a empresa agora contrata, treina e recoloca uma ampla gama de pessoas, independentemente de suas credenciais educacionais.

As ferramentas digitais também podem ajudar as empresas a recrutar candidatos que não estão ativamente na busca de trabalho. Por exemplo, eles podem pesquisar no GitHub, que abriga o maior repositório de código aberto na internet, por exemplos de excelente codificação e, em seguida, entrar em contato com seus autores, para fins de recrutamento.

TopCoder realiza concursos regulares online que permitem aos usuários, mesmo aqueles sem treinamento formal ou experiência, mostrarem suas habilidades técnicas às empresas que postam desafios e prêmios em dinheiro. Codility, HackerRank, HireIQ e TRUE Talent são exemplos adicionais desse ecossistema data-driven emergentes, onde a gama de talentos cresce mais ampla enquanto a tendência de contratação subjetiva cai.

Os testes online, jogos e analytics também melhoram o processo de recrutamento. Good & Co usam testes psicométricos online para avaliar se um potencial empregado seria bom para a cultura da empresa e uma combinação efetiva para determinado trabalho. E instituindo um teste de triagem online de 30 minutos comparando o perfil de um candidato com aqueles de melhor desempenho ajudou uma empresa líder a reduzir o atrito entre os novos contratados e para aumentar a produtividade de 3 a 4%.

Na verdade, as plataformas de trabalho online já são úteis para além de apenas apenas recrutar. Além do processo de contratação, as empresas podem usar ferramentas digitais para compreender e desenvolver um canal de colaboradores com competências diversas. Como resultado, as organizações ficam mais inteligentes sobre os trabalhadores que agrupam e também implementam iniciativas e tarefas específicas para lidar com as capacidades de que precisarão no futuro.

Fonte: McKinsey Quarterly

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bigland.co

Av. Angelica, 2529

01307 São Paulo – SP – Brasil

5/5

Plataforma exponencial para recrutamento e seleção, Inteligência Artificial, Apps

Simples, Fácil e Acessível.

 

 

 

 

 

 

 

 

© 2019 Copyright, All Rights Reserved by Bigland.co, Everything are Create and Design with Bigland.co