Afinal, como atrair e motivar os Millennials | Parte II – Oportunidades

Depois da leitura “Millennials: Fardo, bênção, ou ambos?” seguem as principais dicas de como orientar esta nova e inquieta geração. A utilização de dados para medir engajamento, pesquisas de clima e cultura de mentoria são algumas ações que funcionam para reter esses talentos. 

Construa pontes com dados

People Analytics tem ganhando força em uma ampla variedade de organizações, mas poucos têm utilizado a pesquisa para compreender melhor os seus empregados mais jovens.

A P&G tem utilizado a seu conhecimento de marketing sobre o consumidor para entender melhor seus funcionários e gerar idéias que ajudam gerentes a mudar suas próprias mentalidades e adaptar sua abordagem de gestão. Eles estão longe de estarem sozinhos; algumas empresas estão recolhendo dados para compreender não só os seus trabalhadores mais jovens, mas também toda a força de trabalho – rastreamento, movimentação, avaliações de desempenho e de atrito, bem como dados qualitativos para medir o engajamento e encontrar maneiras de aumentá-la.

Acelere sua comunicação

Muitas empresas aprenderam que os funcionários estão ansiosos para ouvir de seus gestores, porém os jovens de nossa pesquisa esperam que isso aconteça em hipervelocidade: comunicação em tempo real, de duas vias, que aceita sugestões de todos, seguido por ação quase imediata.

Aqui, empresas de tecnologia estão liderando o caminho, HubSpot, uma empresa de software de marketing com uma recente IPO, realiza pesquisas de sua base de funcionários, em sua maioria millennials, a cada 90 dias e relata os resultados brutos juntamente com a análise para todos os funcionários. Além disso, eles usam plataformas anônimas de microfeedback para fazer perguntas sobre temas específicos e realizar follow ups de supervisores ou gerência sênior. Esta abordagem fornece visibilidade sem precedentes para problemas e soluções e ainda muda o ritmo para melhoria contínua.

Desenvolva uma cultura de mentoria

Muitos jovens prosperam com trabalho colaborativo e apoio dos colegas, mas poucas empresas descobriram como construir uma cultura que ajuda os funcionários existentes a orientar novos.

As relações pessoais são cruciais para as empresas ansiosas para conter atritos ou incentivar seus jovens trabalhadores. A empresa W. L. Gore utiliza esta abordagem que é um exemplo clássico: todos os novos funcionários são “apadrinhados” por outro colaborador que os ajuda a navegar na cultura da empresa, alcançar e formar outros mentores de relacionamento, com base em interesses de trabalho, e ser bem sucedido.

Mais recentemente, a Sodexo começou a testar círculos de orientação de quatro pessoas para ajudar novos colaboradores: três mais experientes para formar sua própria conexão com um recém-chegado.

Seja criativo sobre o crescimento profissional

Essa jovem geração cresceu assistindo empresários atingirem o auge do sucesso antes dos 30 anos, assumindo responsabilidades normalmente reservadas para os executivos mais velhos e ganhando riqueza sem precedentes.

Muitos jovens profissionais querem uma chance de exercitar seus músculos empresariais e se irritam com a falta de oportunidade avanço nas estruturas planas de hoje. Qualquer tipo de movimento que promove o desenvolvimento profissional é um plus. Por exemplo, no ano passado a Barclays iniciou um grupo de recursos com jovens líderes chamado “Emerge”: seu objetivo principal é ajudar os novos contratados da empresa a acelerarem suas carreiras através de oportunidades para desenvolver habilidades, networking e gerenciar projetos através de iniciativas “extracurriculares” dentro ou fora da empresa.

Outra prática que se tornou um padrão esquecido dentre muitas empresas é o job rotation, jovens colaboradores dizem se sentir energizados por eles e programas como a da Synchrony Financial que expandiu o modelo tradicional ao incluir exposição para líders seniores, trabalhos multifuncionais e serviço comunitário – elementos que millennials se importam muito – têm resultados ainda superiores.

Torne flexibilidade uma política real

Os jovens trabalhadores, mais do que seus colegas de trabalho mais velhos, valorizam a integração genuína da vida profissional e pessoal. Os líderes podem estar apreensivos com essa perspectiva, mas há maneiras simples de fazer trabalho com flexibilidade.

A Journeys, líder varejista onde os jovens constituem a grande maioria da força de trabalho, criou um bloco de tempo no qual todos os funcionários da sede devem estar no escritório. Em troca, os funcionários são responsáveis pelos seus resultados independentemente de suas horas de trabalho, que são livres para escolher.

Flexibilidade também é importante para os millennials que estão começando suas famílias: muitas jovens, e um crescente número de homens, citam suas famílias como prioridade e querem mais políticas voltadas para elas no trabalho.

A Netflix instituiu uma licença maternidade e paternidade ilimitada para que os funcionários escolham datas e passem mais tempo com os seus filhos recém-nascidos, balanceando assim suas tarefas de casa e do trabalho.

Transforme seus gerentes juniores em líderes

Coordenadores e gerentes são a primeira linha de supervisão que os jovens funcionários encontram. Esse encontro pode ser desastroso, mas também pode ser edificante se os gestores estão preparados para lidar com cenários cruciais, tais como dar (e receber) mais frequentemente o feedback de desenvolvimento, gestão de situações difíceis e aprendendo a se adaptar aos desafios.

Não é o suficiente criar ferramentas de gestão que não se movimentam, por exemplo, a Danone criou um programa de treinamento inovador que une os líderes de diferentes gerações para entender como cada um trabalha (e quebrar estereótipos) na era digital.

O Citigroup solicita que cada gerente se submeta a um coaching e treinamento antes de trabalhar com um estagiário em um programa de rotação. Você pode pensar que treinar um estagiário é uma dor de cabeça, mas não: é uma forma de reconhecer uma habilidade como mentor.

Agora você entende melhor o perfil dos millennials e viu como empresas estão se adequando a esse novo panorama. People Analytics e uma gestão de talentos voltada com dados começa no Recrutamento, conheça como podemos te ajudar

Fonte: McKinsey Quartely

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bigland.co

Av. Angelica, 2529

01307 São Paulo – SP – Brasil

5/5

Plataforma exponencial para recrutamento e seleção, Inteligência Artificial, Apps

Simples, Fácil e Acessível.

 

 

 

 

 

 

 

 

© 2019 Copyright, All Rights Reserved by Bigland.co, Everything are Create and Design with Bigland.co