Gestão de Talentos na Era Digital. Parte II – Oportunidades

Ainda não leu a parte I?

Sem problemas, clique aquiMaximizando o desempenho dos funcionários

As plataformas de trabalho digitais ajudam a recrutar e organizar os funcionários de uma empresa, maximizando a sua produtividade e aumentando seu desempenho de outras maneiras também.

As eficiências para a empresa são claras. Feito de forma certa, o ciclo também pode ser virtuoso: os trabalhadores se tornam mais engajados, mais realizados e mais eficazes como o progresso de suas carreiras.

Onboarding e treinamento 

As plataformas de trabalho ajudam a criar uma experiência mais abrangente, personalizada e rápida de Onboarding para que os novos funcionários agreguem maior valor rapidamente.

Appical (uma start-up holandesa que usa jogos digitais) e a LearnUp (que oferece programas de treinamento digitais para candidatos a emprego) são apenas duas das empresas que criam ferramentas para fazer um onboarding mais produtivo no exterior. Desenvolver uma agenda de integração ajudou o Google a aumentar a produtividade de seus novos contratados em até 15%.

Em um ambiente de negócios onde a tecnologia está evoluindo rapidamente, não é suficiente oferecer treinamento de uma só vez. Empresas com indústrias que se destacam pelo conhecimento e inovação necessitam de mecanismos que suportam a aprendizagem contínua, auto-dirigida, e virtual. As plataformas de formação, tais como Litmos e Mindflash permitem que as empresas reduzam as sessões de treinamento pessoalmente e criem programas mais eficazes de aprendizagem online.

Aumentando o engajamento dos colaboradores

Além do mais, a análise preditiva pode identificar trabalhadores suscetíveis a deixar a empresa, sinalizando a necessidade de tutoria, novas posições de trabalho ou avanço para melhorar a sua satisfação e compromisso e, assim, diminuir a rotatividade de funcionários e aumento da produtividade.

O Bank of America, por exemplo, tornou seus colaboradores mais engajados usando emblemas sociométricos de Humanyze (cartões de identificação com sensores embutidos que monitoram as interações interpessoais) para avaliar e melhorar a coesão das equipes de call-center cujo resultado foi a diminuição drástica da rotatividade.

Wells Fargo desenvolveu um modelo preditivo para selecionar os candidatos mais qualificados para cargos de contadores e banqueiros pessoais. Trabalhando com o Kiran Analytics, a empresa identificou as qualidades que caracterizam os funcionários engajados, de alto desempenho em cargos voltados para o cliente e, em seguida, selecionados para esses atributos em novos candidatos. Até ao final do primeiro ano do programa, a retenção de contadores e banqueiros pessoais aumentou 15 e 12%, respectivamente.

Reforçando a liderança e criatividade

As plataformas de trabalho online podem ajudar as empresas a cultivar a próxima geração de líderes. A 3M, por exemplo, criou uma plataforma de força de trabalho de planejamento integrado que aumentou a mobilidade interna dos seus colaboradores e aumentou a produtividade em 4%.

O Google levou a inovação digital em recursos humanos ainda mais longe: sua unidade de People Analytics procura responder às questões táticas e aspiracionais, como, por exemplo, qual o impacto que as relações entre os membros da equipe têm sobre os resultados e a melhor forma de explorar a criatividade dos engenheiros. O grupo utiliza testes rigorosos e análises estatísticas para informar (mas não substituir) o julgamento humano sobre as decisões sobre pessoas. Suas técnicas proprietárias de análise aumentaram a produtividade dos colaboradores do Google como indivíduos e como membros do time.

Ilustrando as possibilidades

O impacto das plataformas de trabalho e ferramentas digitais é significativa e mensurável: em média, de acordo com a nossa pesquisa, as empresas podem perceber um aumento de 275 pontos base na margem de lucro. É claro que nem todas as organizações irão colher as mesmas vantagens. A extensão do benefício de uma empresa vai depender da mistura de pessoas e competências que necessita na sua força de trabalho e no seu modelo operacional específico. Os maiores vencedores terão uma grande parcela de colaboradores altamente qualificados e uma mistura frequente nas equipes de projeto. Mas mesmo as empresas com trabalhadores de baixa qualificação irão se beneficiar, uma vez que as plataformas digitais melhoram a avaliação, implantação e desempenho dos candidatos e reduz o atrito e a necessidade de recrutamento caro.

Exemplo 1 de Indústria: varejistas em lojas físicas

Normalmente, os varejistas que operam várias lojas físicas contratam em grandes volumes e sofrem rotatividade de pessoal tão alta que aproxima 75% ao ano. A maioria dos trabalhos de varejo não exige ensino superior, mas exigem excelentes habilidades com pessoas. Além disso, os picos sazonais apresentam um desafio particular: a procura de trabalhadores aumenta em 50% mais durante os períodos de férias e, ao longo do ano, essas empresas precisam contratar e treinar pessoas de forma rápida e repetidamente.

As plataformas de trabalho podem aumentar os esforços de recrutamento, atendimento ao cliente e eficiência de tais varejistas, enquanto a contratação preditiva pode reduzir o seu alto atrito.

Essas plataformas também ajudam essas empresas a identificar os colaboradores de alto desempenho para fornecer treinamento adaptado – uma prioridade em uma indústria onde as melhores companias promovem de 80 a 90% dos seus gestores internamente.

No total, estimamos que as plataformas de trabalho online possam aumentar a produção de uma determinada loja de varejo em 3% e reduzir os custos de talento e de RH em 5%, realçando o valor da marca e ganhando a lealdade do cliente.

Exemplo 2 de Indústria: empresas de serviços profissionais

Alguns dos maiores ganhos das plataformas de trabalho online serão para empresas de serviços profissionais. Porque eles têm tantos trabalhadores voltados para o cliente e tão poucos de back-office, que os ganhos de produtividade serão refletidos principalmente no aumento da produção, que estimamos que possa aumentar em até 9%, enquanto os custos relacionados com o empregado podem cair em até 7%.

O maior impacto virá de recrutar pessoas com habilidades mais apropriadas e de ajudar os funcionários a acessar o conhecimento interno. Em empresas globais, onde a experiência está dispersa por escritórios e o trabalho do cliente se estende por setores e funções, as plataformas digitais podem ajudar a catalogar a experiência pessoal em um nível detalhado. As ferramentas de equipe de formação também levam em conta o conhecimento, características interpessoais, tempo e geografia.

Abraçando a oportunidade e enfrentando o desafio

Como qualquer ferramenta, uma plataforma digital de gestão de pessoas deve ser manejada adequadamente. A maioria das organizações não dispõe de sistemas integrados de gestão de pessoas – e as deixam sozinhas para identificar e engajar os potenciais ou para desenvolver planos de longo prazo para as necessidades da força de trabalho atual.

Com múltiplos sistemas e dados fragmentados, a visibilidade do RH em tais questões é limitada. A migração de dados, estabelecimento de normas e protocolos comuns e simplesmente se tornarem mais adeptas aos dados traz desafios significativos. Apenas algumas empresas, a maioria delas novas, abordam estes desafios de uma forma digital integrada.

Mas as empresas que adotam cedo as plataformas de trabalho digitais e desenvolvem uma abordagem mais analítica e integrada à força de trabalho tendem a ganhar vantagens significativas. As plataformas digitais podem reduzir os custos de transação e interação de muitas tarefas de RH do dia-a-dia; aumentando a eficiência, inovação, atendimento ao cliente e envolvimento dos funcionários; e reduzir o atrito.

Muitas empresas têm investido pesado para aplicar ferramentas digitais e análise de dados em outras funções corporativas, mas hesitam se aproximar das portas do RH, onde o julgamento humano sempre foi central.

Eles estão, compreensivelmente, céticos sobre a ideia que uma abordagem mais quantificada na contratação possa substituir a “intuição” de um entrevistador.

Porém, estudos externos revelam que a abordagem analítica reduz preconceitos pessoais e, combinado com o julgamento humano, ajuda a contrata melhor.

As novas tecnologias podem comprovadamente melhorar a experiência do cliente, mantendo baixos os custos de atrito e formação – e melhorar a experiência do local de trabalho.

Os funcionários engajados já estão acessando um mercado de trabalho conectado. Oportunidades competitivas e facilmente acessíveis por ferramentas online permitem que os colaboradores ganhem mais informações sobre o seu valor externo. Os empregadores devem tomar nota e articular claramente uma proposição de valor para os empregados atuais e potenciais. O mercado de trabalho fluido está se tornando um jogo totalmente novo. Empresas, novas e velhas, não podem se dar ao luxo de ficar à margem.

Fonte: McKinsey Quarterly

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bigland.co

Av. Angelica, 2529

01307 São Paulo – SP – Brasil

5/5

Plataforma exponencial para recrutamento e seleção, Inteligência Artificial, Apps

Simples, Fácil e Acessível.

 

 

 

 

 

 

 

 

© 2019 Copyright, All Rights Reserved by Bigland.co, Everything are Create and Design with Bigland.co